segunda-feira, dezembro 06, 2010

História das comunidades primitivas

    Esse período estende-se do surgimento do ser humano ao desenvolvimento da escrita.
    O estudo referente a esse extenso período se faz através dos vesígios deixados por estes grupos humanos.
    É dividido esse período em PALEOLÍTICO, NEOLÍTICO e IDADE DOS METAIS.
    A premissa da divisão desse período, leva em consideração, o estágio cultural e o desenvolvimento técnico. Embora haja uma sequência lógica na evolução humana, isto é, pode ocorrer uma simultaneidade. Assim numa mesma época pode existir os três períodos.

                                                            PALEOLÍTICO


    O paleolítico ou idade da pedra lascada, corresponde ao período mais remoto da humanidade. Nessa época o ser humano tinha que lutar bravamente para garantir sua sobrevivência. a obtenção de alimentos era difícil e perigosa, pela ameaça e a concorrência de outros animais. O ser humano vivia da caça, pesca e coleta. Era um extrativista, um coletor pois nada produzia. Sua organização social era extremamente simples, (vida grupal), e o local de abrigo e refúgio mais utilizado eram as cavernas. O dominio do fogo era fundamental para a sua sobrevivência.
    Nossos ancestrais conseguiram porduzir, facas, pontas de flechas e lanças usando pedras. Os avanços tecnicos eram lentos, mas extremamente importantes. Paralelamente suas caracteristicas físicas modificava, a caixa crâniana se ampliava, sua postura ereta (bípede) tornava amplo seu campo de visão e liberava seus braços e mãos transformados em verdadeiras ferramentas. Suas mão foram se modificando, seus dedos se afastaram, permitindo-lhes manipular insturmentos e levar alimentos à boca. A técnica da caça aos poucos evoluia, e vestimentas de pele eram confeccionados com ajuda de agulhas feitas de ossos.
    Os evolução da linguagem foi outro fato importante, por permitir a transmissão de idéias por meio da articulação de sons. Assim a experiência de uma pessoa se tornava um conhecimento coletivo.
    Na fase final do paleolítico surgiram as primeiras manifestações artísticas, adornos para o corpo, estatuetas femininas estilizadas e relacionadas com o culto da fecundidade, pintura rupestre, retratavam basicamente cenas de caça e possuíam um carater mágico. Arte realista por excelência, representava o mundo em que as pessoas viviam. Muitos simbolos desenhados podem ser o primeiro passo de uma escrita ideográfica.


   
    Por volta de 10 mil a. C. ocorreu o fim da última glaciação. A camada de gelo recuou , alterando o ecossistemas, provocando o desaparecimento de muitas espécies e a migração de outras. Obrigados a adaptar-se as novas mudanças climáticas, muitos grupos humanos acompanharamos animais em seu processo migratório. Alargava-se as áreas ocupadas por humanos.


                                                                   NEOLÍTICO

    No neolítico, ou idade da pedra polída, a evolução tecnica se acelerou. Com o polimento armas e ferramentas tornaram-se mais eficazes.
    Os grupos humanos, a partir de então, passaram a transformar o seu meio ambiente. com a domesticação e a criação de animais, e o surgimento da agricultura, a produção de alimentos melhorou. A esses notáveis progressos chamamos de revolução agrícola. Os grupos humanos se sedentarizaram, com a construção de habitações e a formação de comunidades. As atividades economicas se diversificaram, especialmente no setor de artesanato, destacando a fiação de fibras vegetais e animais, a tecelagem e a cerâmica.
    O conjunto de atividades econômicas determinou uma divisão de tarefas entre homens e mulheres, ao mesmo tempo em que se estruturavam as instituições politico-sociais. Ao homem cabia a caça, a preparação da terra para a lavoura e, certamente, as atividades militares (construção da paliçada, armamentos e defesa). O cuidado com a lavoura, inclusive a colheira, era encargo feminino, bem como o cuidado com alimentação, habitação e das crianças. A organização politica congregava todos os membros masculinos adultos da aldeias, para assegurar o sucesso na defesa, no ataque e manutenção do dominio das áreas de caça. A chefia, então, já repousava na experiência , e não tanto na força.


                                                                 IDADE DOS METAIS

    É característica desse período, o emprego de instrumentos de metais graças ao domínio, ainda que rudimentar, da tecnica de fundição. Utilizou-se, a princípio, o cobre, o estanho, (o bronze, que é a liga do cobre com o estanho) e o chumbo metais cuja a fusão é mais fácil. A melhoria da fusão, com o uso de foles, estimulou e diversificou a produção metalúrgica, culminado na produção do ferro, usado principalmente na feitura de armas.


                                                            QUESTÕES
(FUVEST - 94) Sobre o surgimento da agricultura - e seu uso intensivo pelo homem - pode-se afrimar que:
a) foi posterior, no tempo, ao aparecimento do Estado e da escrita.
b) ocorreu no Oriente Próximo (Egito e Mesopotâmia) e daí se difundiu para a Ásia (Índia e China), Europa e a partir dessa para a América.
c) como tantas outras invensões, teve origem na China onde se difundiu até atingir a Europa e, por último, a América.
d) ocorreu, em tempos diferentes, no Oriente Próximo (Egito e Mesopotâmia), na Ásia (India e China) e na América ( México e Peru).
e) de todas as invenções fundamentais, como a criação dos animais,a metalurgia e o comércio, foi a que menos contribuiu para o ulterior progresso material do homem.

(FUVEST - 2004) Nos últimos anos, apoiadas em tecnicas mais avançadas, a arqueologia tem fornecido pistas e indícios sobre a história dos primeiros habitantes brasileiros antes da chegada dos europeus. Sobre esse período da história é possível afirmar que:
a) as práticas agricolas, até a chegada dos europeus, eram desconhecidas por todas as populações nativas que, conforme os vestígios encontrados, sobreviviam apenas da coleta, caça e pesca.
b) os vestígios mais antigos de grupos humanos foram encontrados na região do Piauí e as datações sobre as suas origens são bastante controvertidas, variando entre 12 e 40 mil anos.
c) os restos de sepulturas e pinturas encontrados em cavernas de várias regiões do país indicam que os costumes e habitos desses primeiros habitantes eram idênticos aos dos atuais indígenas nas reservas.
d) os sambaquis, vestígios datados de 20 mil anos, comprovam o desconhecimento da cerâmica, entre os indígenas da região, técnicas desenvolvidas apenas entre os povos andinos. maias e astecas.
e) os sítios arqueológicos da ilha de Marajó são provas da existência de importantes culturas urbanas com sociedades estratifidas que mantinham relações comerciais com povos das Antilhas e América Central.

3 comentários: